Contra a Reforma da Previdência - Cordel Septilha

Contra a Reforma da Previdência

A vocês me dirijo agora
Trabalhadores do Brasil
Pois importante é a hora
Tempo difícil e sombrio
Onde o chicote e a espora
Por esse país a fora
Atacam todo direito civil.

Estão querendo aprovar
Uma reforma que assusta
Que tem por missão retirar
Diretos de forma robusta
Reforma de ampla maldade
Que penaliza a sociedade
De forma extremamente injusta.

A reforma da aposentadoria
Como querem nos empurrar
Prejudica a grande maioria
Pois para alguém se aposentar
Será tarefa dificultosa
Uma jornada muito dolorosa
Que o trabalhador não irá suportar.

Sessenta e cinco anos de vida
Deverá o trabalhador completar
E vinte e cinco anos de lida
Na previdência terá que comprovar
Se quiser aposentadoria integral
49 anos será o tempo laboral
Que será obrigado a trabalhar.

O aposentado vai estar
Com seus dois pés na cova
Sem saúde para descansar
A morte estará na sua cola
Se alguém conseguir chegar
Na idade de aposentar
Sentirá a tristeza que assola.

A ideia do governo é clara:
Quer adiar o aposentamento
Retirar tudo aquilo que ampara
O trabalhador a muito tempo
Diminuir o valor dos benefícios
Impingir ao povo os sacrifícios
Sem ter do povo consentimento.

Essa reforma da previdência
Tem muito interesse envolvido
Muita mutreta e indecência
Jogo sacana sendo escondido
Guarda em si a aparência
Que vai resolver a deficiência
Do sistema atual estabelecido.

Mas nesse jogo está o dinheiro
Que interessa a muita gente
A todo o sistema financeiro
Que nesse assunto é competente
Juntamente com o banqueiro
O mentor e hábil engenheiro
Dessa associação podre evidente.

Muito trabalhador vai morrer
Sem a aposentadoria desfrutar
Pois a expectativa de viver
Com certeza vai se acabar
Quando o trabalhador perceber
Que quando o aposento receber
Tempo nenhum terá pra aproveitar.

Proposta de um presidente
Que neste assunto não tem moral
Se aposentou precocemente
E agora que ferrar geral
Com a classe trabalhadora
Com essa reforma opressora
Esse vampiro é cara de pau.

Uma reforma mais urgente
Tao importante e necessária
Seria a troca desse presidente
Que governa de forma ordinária
Pois mostrou a sua indiferença
E já decretou sua sentença
Contra toda classe operária.

Quem apoia essa reforma
Não está nada preocupado
Com a maioria não se importa
Pois deve ter dinheiro guardado
Não precisa da previdência
Pois na vida não teve carência
Porque deve ser muito abastado

Reforma essa que não escuta
O grande povo que trabalha
Que vive todo dia na labuta
E as vezes recebe migalha
Esse povo deve seguir na luta
Enfrentar essa reforma fajuta
Para vencer esta batalha.

O povo precisa ir pra rua
Brigar e exigir seu direito
Lutar por uma reforma sua
Que dê ao trabalhador o respeito
Que garanta sua dignidade
Aposento sem ir pra eternidade
Gozando o resto da vida satisfeito.

Giano Guimarães


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário