Profecia de andróide - Zacarias Martins

Profecia de andróide

Esse mundo que não pára.
Essa vida por um fio.
Estamos em cima de um barril de pólvora.
Quem vai acender o pavio?

O amor está biônico.
Corações mutilados.
Sentimentos corrompidos.
Paixões em enlatados.

Tem nome de um número.
Celebro de computador.
Trabalha, não se cansa.
Não reclama, não sente dor.

Tem como parente próximo
um reles parafuso.
E quando lhe solta à cabeça
fica todo confuso.

Um potente óleo lubrificante
é o seu alimento substancial.
Quando come outra coisa
chega até a passar mal.

Mas um dia chegou a fatalidade:
- Alguém acendeu o pavio!
E o mundo, que era uma bola,
Espatifou-se, explodiu.

E para uma Galáxia distante
Foram os restos mortais
de um planeta chamado Terra,
dos tempos bons que não voltam mais.



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário