Tina - Pedro Vidal

Poema Tina

Abraçar a solidão
Abandonar a felicidade
Não me diga que é um problema
Você um dia chegou a entender-me
Me mata com esse silêncio
Me reanima com a presença
E mesmo assim persistimos na ausência
Saudades de quando eu era aquele idiota
Hoje, o vazio em meu coração trouxe o frio de minha mão
Enxergo metade das coisas.
Não sei mais o que é verdade.

Pedro Vidal






Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário