Os frutos são de todos, e a terra de ninguém - Jacques Rousseau


O primeiro que, tendo cercado um terreno, se lembrou de dizer: Isto é meu, e encontrou pessoas bastantes simples pra o acreditar, foi o verdadeiro fundador da sociedade civil. Quantos crimes, guerras, assassínios, misérias e horrores não teria poupado ao gênero humano aquele que, arrancando as estacas ou tapando os buracos, tivesse gritado aos seus semelhantes: "Livrai-vos de escutar esse impostor; estareis perdidos se esquecerdes que os frutos são de todos, e a terra de ninguém".

Jacques Rousseau

Fragmento do livro "Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens".




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário