Artesão de versos - Giano Guimarães

Artesão de versos

Na metade da vida
Comecei a escrever
Construindo pensamentos
Aprendendo a viver

Almejando ser um artesão
De palavras e versos
Pelejando eu confesso
Não é fácil essa arte

O carpinteiro, escultor
O cantor e o pintor
Deixam sua marca
Fazem sua parte

O poeta é um deles
Constrói e marca
Com versos e palavras
A taboa da vida

Sou poeta a moda nova
Na tela escrevo
Admiro a antiga moda
Mas nela não me vejo

Escrevo digitando
Sonhando, inovando
Nesses dias virtuais
Tento escrever rabiscos digitais

Solitário entre bits e bytes
Manipulando objetos virtuais
Vou passeando em redes sociais
Lendo, escrevendo e nada mais.

Giano Guimarães

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário