Pedaço do mundo - Belinha Neves

Pedaço do mundo

Quero beber a luz que vitaliza,
quero abraçar a lua cheia e a brisa,
quero beijar a mata não pisada,
quero engolir o rio e a madrugada.

Quero apagar a dor mais traiçoeira,
quero limpar o poço e a poeira,
quero matar o algoz que me tortura,
quero lavar da mente esta loucura.

Quero descer a escada não pisada
e cultivar o solo, de mãos dadas:
desnudar os mistérios, um a um,
e ser uma planta de raiz comum.


Isabel Dias Neves (Belinha)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário