Dias iguais - Frederico de Castro

dias iguais
trespassam o monótono
refrão que brota no precipício
onde a vida se devora tranquilamente

dias iguais
outros céus revestidos de azuis prolíferos
onde tudo nos habita
nos limita sem limite
na alma
no canto
no amor
em cada oração da manhã
renascida...indolor

Frederico de Castro

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário