Ridículo mundo - Giano Guimarães

Ridículo mundo

Ridículo
Mundo
Abismo
Profundo
Que gera
Fome
Neste vil
Cenário
Imundo
Tanta comida
No celeiro
Mas no mundo
Inteiro
Há fome
Enquanto isso
Uma parte
Consome
A outra parte
Não come
Apenas some
A riqueza
Do mundo
Que é de todo
Mundo
Pois apenas uns
Gatunos
Se apropriam
De tudo
Explorando
O pequeno
Destilando
Seu veneno
Enganando
A massa
Provocando
A desgraça
Da maioria
Que sustenta
A minoria
Que arrota
A alegria
Da barriga
Cheia,
Às custas
Da dor
Alheia
Ridículo
Mundo.

Giano Guimarães
(Poema "Ridículo Mundo",do livro Politiquices)


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário