Eugénio de Andrade - Coroava-te de Rosas

Coroava-te de Rosas

Se pudesse, coroava-te de rosas
neste dia —

de rosas brancas e de folhas verdes,
tão jovens como tu, minha alegria.

Terra onde os versos vão abrindo,
meu coração, não tem rosas para dar;
olhos meus, onde as águas vão subindo,
cerrai-vos, deixai de chorar.

Eugénio de Andrade



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário