Pandora - Orlando Neves

Pandora

De repente,
o corpo da mulher fulgura,
pupila de deus,
punhal ou bico,
sede que chama.
Pára em mim e deslumbra
— nula possibilidade
da lucidez.

Orlando Neves


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário