Pó - Zeca Tocantins


Forjo do pó
um poema
ágil feito pé de ema
mergulha o ventre do mundo
e sai da boca da gente
despido de hipocrisia
- cristalino.
Poema é pó poesia
versos virando semente.

Zeca Tocantins



Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário