Morrem quatro por minuto - Ferreira Gullar

Morrem quatro por minuto
Morrem quatro por minuto nesta América Latina …
Não conto os que morrem velhos só os que a fome extermina
Não conto os que morrem velhos que, na América Latina,
esses são poucos; os homens aqui mal passam dos trinta
Não conto os mortos de faca nem os mortos de polícia;
conto os que morrem de febre e os que morrem de tísica;
Conto os que morrem de bouba de tifo, de verminose;
conto os que morrem de crupe, de cancro e schistosomose.
Mas todos esses defuntos, morrem de fato é de fome
quer a chamemos de febre ou de qualquer outro nome
Morrem de fome e miséria quatro homens por minuto
embora enriqueçam outros que deles não sabem muito.

Ferreira Gullar


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário