Luciano dos Santos Guimarães - A Menina do lugar onde morei

A Menina do lugar onde morei

Te magoaram, Te arrasaram,
Mas sem perceberem araram
O campo para mim,
Pois um relacionamento caminhando
Dessa maneira não verá dia ruim.

Teu cabelo já foi encaracolado
Lizo e cheio de curvas,
Gostaria de experimentar
Seu beijo sob a chuva.

Queria Te ouvir mais,
Saber mais, ver mais,
Sentir mais...
Por que pedir e querer?
Por que ter pretensão?
Se tudo que acontece é por uma razão.

Tive ai, Tive aqui, Tive acolá,
Tive do seu lado
E você nem para me notar.
Fui embora sem saber
Que deixei um amor para trás
E nem me toquei,
Hoje procuro o caminho
Para saber onde errei,
Uma menina que comecei a gostar
Exatamente onde morei.

Ela Tem o sorriso perfeito num lugar imperfeito,
Ela tem coragem para ir atrás do difícil,
Ela busca porque coragem para Ela
Não é nenhum sacrifício.

A essa altura do campeonato,
Nunca se passou pela cabeça dela
Que iria encontrar o verdadeiro amor
Em sua vida aos quarenta,
Mas ela não se importa, pois com o menino simples
Poeta sonhador que gosta dela, ela se contenta.

As vezes Ela se pega a pensar
Onde Tu estiveste todo esse tempo menino interessante?
Pois durante um tempão fiz muita coisa irrelevante
E todos os beijos que Te darei durante a nossa jornada
Nunca serão o bastante.

Luciano dos Santos Guimarães

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário