Ao pé do ouvido - Alfonsina Storni

Ao pé do ouvido

Beija-me se queres beijar-me
- eu comparto teus desejos -
não na boca p′ra calar-me:
nos olhos quero teus beijos!

Não me fales dos feitiços
no colo: são beijos belos,
mas ciumentos estão meus riços.
Acaricia-me os cabelos!

Para teu mimo oportuno
se teus olhos são palavras,
Me darão, uno mais uno,
os pensamentos que lavras.

Tua mão entre as minhas
tremerão como um canário
e ouviremos as modinhas
de algum amor milenário.

Esta noite é noite morta
sob o teto sideral.
Está tão calada a horta
como num sono letal.

Tem um matiz de alabastro
e um mistério de Pandora.
Olha a luz daquele astro!
Tenho-a na alma, agora.

Silêncio... silêncio... Cala!
até a água corre mansa
sobre o leito cor de opala:
chega à areia, e lá descansa.

Oh, que perfume tão fino!
Na boca estão os desejos!
Nesta noite de platino
Nos olhos quero teus beijos...

Alfonsina Storni
Tradução de Cristiane Carvalho e Manolo Graña

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário