Uma paisagem - Manuel de Oliveira Paiva

Uma paisagem

No cajueiro os galos de campina
Soltam corridas como chuvas d'ouro;
E, ricos e preciosos, um tesouro
São pássaros, frutos, canto e tu, menina!

Soltas, à terna viola, o desafio
Na rede armada entre os ramais, que o vento,
Que traz de leste o refrescor do rio,
Embalada sussurantes, ameno e lento.

Cantas e cantas mais. Oh doce encanto
Que no cenário tem de uma paisagem
Nuns lábios virginais alegre canto!

Mas que contêm os bardos de plumagem
Ganharás sempre a eles, pois que tanto
És bela no cantar como na imagem.

Manuel de Oliveira Paiva

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário