Poema de Paulo Leminski - Parada cardíaca

Parada cardíaca

Essa minha secura
essa falta de sentimento
não tem ninguém que segure,
vem de dentro.
Vem da zona escura
donde vem o que sinto.
Sinto muito,
sentir é muito lento.

Paulo Leminski

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário