Joaquim Serra - A Minha Madona

A Minha Madona

Alva, mais alva do que o branco cisne,
Que além mergulha e a penugem lava;
Alva como um vestido de noivado,
Mais alva, inda mais alva!
Loira, mais loira do que a nuvem linda
Que o sol à tarde no poente doira;
Loira como uma virgem ossianesca,
Mais loira, inda mais loira!
Bela, mais bela que o raiar da aurora
Após noite hibernal, negra procela;
Bela como a açucena rociada
Mais bela, inda mais bela!
Doce, mais doce que o gemer da brisa;
Como se deste mundo ela não fosse...
Doce como os cantares dos arcanjos,
Mais doce, inda mais doce!
Casta, mais casta que a mimosa folha
Que se constringe, que da mão se afasta,
Assim como a Madona imaculada
Ela era assim tão casta!...

Joaquim Serra




Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário