Saudades - Sebastiana Guimarães

Saudades


Partiste sem dizer adeus

Anos se vão 
Saudades sem fim
Permaneces em mim

Minha alma chora
Sua falta me embriaga
De lembranças e saudades
Abrigadas ao meu peito

Quisera te encontrar
E aos poucos te abraçar
Depositar em teus braços
Toda minha solidão 

Buscar em sua essência 
O que foi a nossa vida
Transportar de sua alma
Forças para viver

Saudades abraçada a lembranças 
Flutua sobre a imensidão 
Em silêncio choro
Nesta amarga solidão 

Acordo sem ninguém ao lado
Tudo é vazio
Nada parece real
Tenho todo o mundo menos você 

Não há limites para a saudade
Eis de eternizar sua ausência 
Para sempre apertada ao peito
Entre lágrimas e memórias 

Tocantinópolis, 10/06/2013
Sebastiana dos Santos Guimarães


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário