Johann Goethe - Em Ramos Tufados, Cheios...

Em Ramos Tufados, Cheios...

Eram ramos tufados, cheios,
Olha, minha Amada, vê!
Deixa que te mostre os frutos
Dentro dos ouriços verdes.

Redondos, há muito pendem,
Calmos, fechados em si,
E um ramo a baloiçar
Os embala paciente.

Mas de dentro amadurece
E incha o fruto castanho;
Gostava de vir pra o ar
E de poder ver o sol.

A casca rebenta, e cai
Alegre pra o chão o fruto;
Tais minhas canções aos montes
Te vão cair no regaço.

Johann GoetheTradução de Paulo Quintela

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário