A uma mulher - Machado de Assis

A uma mulher

Cantigas modulei ao som da flauta,
Da minha flauta d'ébano;

Nelas minh'alma segredava à tua
Fundas, sentidas mágoas.

Cerraste-me os ouvidos. Namorados
Versos compus de júbilo,

Por celebrar teu nome, as graças tuas,
Levar teu nome aos séculos.

Olhaste, e, meneando a airosa frente,
Com tuas mãos puríssimas,

Folhas em que escrevi meus pobres versos
Lançaste às ondas trêmulas.

Busquei então por encantar tu'alma
Uma safira esplêndida,

Fui depô-la a teus pés... tu descerraste
Da tua boca as pérolas.

Machado de Assis

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário