Guimarães Rosa - Alaranjado

Alaranjado

No campo seco, a crepitar em brasas,
dançar as últimas chamas da queimada,
tão quente que o sol pende no ocaso,
bicado,
pelos sanhaços das nuvens,
para cair, redondo e pesado,
como uma tengerina temporã madura...

Guimarães Rosa

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário