Na Cabeceira d'um Leito - António Gomes Leal

Na Cabeceira d'um Leito

Quando as tuas mãos inermes
Forem em cruz sobre o peito,
E que te roam os vermes
Ó corpo branco e perfeito!

E sejas cheia de terra
Boca cheia de risadas,
Chora este amor que me aterra...
Pelas noutes estreladas!...

António Gomes Leal


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário