Poesia infantil - O Pinguim (Vinícius de Moraes)

O Pingüim

Bom-dia, Pingüim
Onde vai assim
Com ar apressado?
Eu não sou malvado
Não fique assustado
Com medo de mim.
Eu só gostaria
De dar um tapinha
No seu chapéu de jaca
Ou bem de levinho
Puxar o rabinho
Da sua casaca


(Vinícius de Moraes)


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário